10 maneiras pelas quais The Rising Of The Shield Hero (Tate No Yuusha No Nariagari) é clichê

The Rising of the Shield Hero apresenta uma aventura isekai legal e emocionante, mas não costuma quebrar o molde.

10 maneiras pelas quais The Rising Of The Shield Hero é clichê

10 maneiras pelas quais The Rising Of The Shield Hero (Tate No Yuusha No Nariagari) é clichê

The Rising Of The Shield Hero (Tate No Yuusha No Nariagari) é um ótimo anime. Além disso, é uma opção para quem busca animes com o mesmo estilo de Shingeki no Kyojin (Attack on Titan). Atualmente, o anime está disponível na Crunchyroll. Ainda assim, há 10 maneiras pelas quais The Rising Of The Shield Hero é clichê.

The Rising of the Shield Hero é um popular título de anime isekai que estrela o herói do escudo Naofumi Iwatani, convocado para o reino de Melromarc para lutar contra várias ondas de monstros. Naofumi tem mais do que orcs e zumbis para se preocupar! A corte real e a Igreja dos Três Heróis estão conspirando contra ele e quase ninguém o ajudará.


Naofumi deve atacar por conta própria e montar uma nova equipe de aventureiros, e isso contribui para uma aventura isekai relativamente nova. No entanto, The Rising of the Shield Hero não deixa de fazer uso de vários isekai ou clichês.

Enfim, veja as 10 maneiras pelas quais The Rising Of The Shield Hero (Tate No Yuusha No Nariagari) é clichê. Observando: uma obra clichê não é sinônimo de uma obra ruim! Há muitas obras clichês que são excelentes!

1: Naofumi parece uma auto-inserção sombria

Naofumi parece uma auto-inserção sombria

Para seu crédito, o anime toma medidas para atualizar ou distorcer os clichês de anime e isekai existentes, mas no fundo, esses clichês ainda existem de uma forma ou de outra. Por exemplo, The Rising of the Shield Hero ainda se sente como um Joe comum que os fãs típicos de anime podem se ver sendo.

Naofumi é um jovem japonês de cabelos escuros com roupas comuns, uma personalidade genérica e sem objetivos reais ou talentos especiais para falar. Isso o torna um pouco mais parecido com o espadachim Kirito, menos as espadas reais.

2: O cenário europeu medieval típico é bem clichê em The Rising of the Shield Hero

O cenário europeu medieval típico

Algumas séries isekai têm um cenário mais exclusivo. Por exemplo, podemos falar do colorido mundo do jogo No Game No Life. Entretanto, a maioria das séries isekai retratam cenários europeus medievais genéricos, com castelos, cidades movimentadas, ferreiros trabalhadores, dragões de estilo ocidental e muito mais. Re:Zero, Reincarnated as a Slime, e Konosuba também fizeram isso.

Essa configuração é legal e familiar por si só, especialmente para os fãs de Dungeons & Dragons. Shield Hero faz pouco para diferenciar sua Europa medieval, e isso cria um cenário bastante esquecível para suas cenas. Portanto, não é o mundo isekai mais original.

3: Há um lojista ou ferreiro amigável

Há um lojista ou ferreiro amigável

Algo que árece quase parece uma piada corrente para todos os animes isekai, especialmente os europeus medievais? Apresentar pelo menos um lojista ou ferreiro amigável que se torna amigo do protagonista. Este lojista ou ferreiro é muitas vezes um sujeito corpulento e careca com uma barba curta.

É como se esse único personagem tivesse como missão visitar todos os animes isekai para que ele pudesse conhecer todos os protagonistas e vender-lhes guloseimas. Além disso, é estranho vê-lo em todos os lugares assim. No caso de Shield Hero, esse lojista típico é Erhard, que apareceu no início. Ele está sempre pronto para vender armaduras a preços de barganha.

4: There Are Token Japanese Outfits

There Are Token Japanese Outfits

Com tantas séries de anime isekai inspiradas na Europa por aí, animes como Shield Hero se certificam de sempre lançar alguns elementos japoneses simbólicos. E isso mesmo que eles se destaquem estranhamente, principalmente para os espectadores japoneses em casa. A maioria dos personagens está vestindo armadura de cavaleiro ou túnica de camponês até que alguém de repente aparece em um quimono.

Mesmo que isso pareça estranho ou não tenha explicação no universo, continua acontecendo no anime isekai de qualquer maneira, como os ogros em Reincarnated as a Slime ou, no caso de Shield Hero, o vilão Glass. Ela ainda luta com dois fãs de estilo japonês.

5: Há uma cena de banho simbólico

Há uma cena de banho simbólico

O Shield Hero não apenas se entrega ao clichê de jogar um personagem fora do lugar vestindo um quimono, mas também apresenta uma cena típica de fontes termais / banho, só porque pode. Isso aconteceu apenas uma vez, mas ainda era um clichê divertido de se ver na 1ª temporada. Quase parecia obrigatório.

Durante aquela cena, Naofumi, Filo e Raphtalia tomaram banho em uma cidade de fontes termais, e foi aí que Raphtalia ficou cada vez mais invejosa de Naofumi apaixonado por Filo. Ela passou o banho inteiro se sentindo ressentida, desejando que Naofumi prestasse atenção nela.

6: Raphtalia é uma garota com orelhas de animais

Raphtalia  - 10 maneiras pelas quais The Rising Of The Shield Hero é clichê

A personagem Raphtalia incorpora uma variedade de clichês amados, mas reconhecidamente desgastados, com sua cena de banho sendo apenas uma das várias. Há também o fato de que ela é mais uma garota de anime com orelhas de animais – neste caso, as orelhas e o rabo felpudo de um tanuki, uma espécie nativa do Japão.

Mais comumente, essas garotas de anime realmente têm orelhas de gato, mas às vezes, outras espécies estão envolvidas, como tanukis, e isso faz Raphtalia se sentir mais como um mascote às vezes do que qualquer coisa. Felizmente, ela não é tão superficial e é definida por mais do que sua adorável aparência de “garota animal”.

7: Há um episódio de praia

10 maneiras pelas quais The Rising Of The Shield Hero é clichê

Este é outro caso em que The Rising of the Shield Hero fez um esforço apreciável para atualizar um clichê de anime muito usado, mas mesmo assim, ainda é um clichê no coração. No final da 1ª temporada, Naofumi e seu grupo tiveram um episódio na praia, e todos os aventureiros vestiram roupas de banho para se divertir ao sol.

A boa notícia é que Shield Hero não demorou muito com esse clichê. A festa estava lá para ganhar XP durante um evento no arquipélago de Cal Mira e, em pouco tempo, os amigos entraram na água e descobriram um templo que alertava sobre uma onda iminente.

8: Naofumi tem um poder de emergência sombrio

Naofumi tem um poder de emergência sombrio

Está se tornando estranhamente comum para séries de anime de ação dar ao herói um poder interior sombrio que pode ser usado a um custo, desde o Hollow interior de Ichigo Kurosaki até a armadura berserker de Guts e o poder de Ryomen Sukuna morando em Yuji Itadori. Em pouco tempo, Naofumi Iwatani também teve sua vez.

Naofumi tem acesso ao aterrorizante Escudo da Fúria, ou Escudo da Ira, que aumenta muito o poder ofensivo de Naofumi ao custo de ele enlouquecer e forçar seu corpo. Raphtalia não gosta desse poder, o que pode lembrar os fãs de Sakura Haruno protestando contra o uso da marca de maldição de Sasuke durante o exame chunin.

9: The Rising of the Shield Hero tem elementos de videogame

Shield Hero tem elementos de videogame

Muitas séries de anime isekai regulam e quantificam seus sistemas de combate com mecânica de videogame, o que é uma ideia decente por si só. Isso torna o sistema de combate mais intuitivo, consistente e atraente, mas também pode parecer bastante rotineiro às vezes.

Mesmo que Shield Hero não ocorra em um videogame literal como em Sword Art Online, esse sistema ainda envolve XP, HP, inventários, árvores de habilidades e um HUD completo. Os jogadores devem gostar muito de ver seu hobby favorito sendo representado com tanta frequência em isekai, clichê ou não.

10: Há uma igreja corrupta

10 maneiras pelas quais The Rising Of The Shield Hero é clichê

Uma grande variedade de séries de anime envolve uma organização simbólica semelhante a uma igreja, muitas vezes baseada na Igreja Católica da vida real, pelo menos esteticamente com catedrais e bispos. O anime então seguirá um de dois caminhos – usar essa igreja sem marca como um grupo de apoio benigno para os heróis ou subvertê-la completamente.

The Rising of the Shield Hero é um dos muitos animes de fantasia ou isekai que apresentam uma versão distorcida da Igreja Católica, completa com um papa de chapéu que afirma estar fazendo a vontade de Deus. Fez uma boa cena de luta, mas também parecia bastante familiar.

Em conclusão, essas são as 10 maneiras pelas quais The Rising Of The Shield Hero (Tate No Yuusha No Nariagari). Mas é válido ressaltar: uma obra clichê não é sinônimo de uma obra ruim! Há muitas obras clichês que são excelentes!

Veja também em nosso portal: Os personagens de Tate No Yuusha No Nariagari

Goiana. Arqueóloga, focada em Educação Patrimonial. Redatora. Escritora. Apaixonada pela Cultura Brasileira e pela Cultura Geek. Cosplayer nas horas vagas gótica e gamer. Aqui no Meta Galáxia, colaboro com matérias sobre o universo geek: notícias, entrevistas com cosplayers, listas de filmes e animes, análises de animes e jogos, curiosidades e muito mais!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here